Como é voar com a Rutaca


Voo Rutaca

Foi com a Rutaca que mais voamos na Venezuela, ao total foram 3 voos (dos 8). Com eles voamos em Airbus NADA novos. Sabemos que o importante mesmo é a mecânica desses aviões, mas pelo estado “por fora”, nada convence muito.

Os assentos são antigos, alguns tem a costurando soltando, mesas de apoio que caem quando o passageiro da frente se mexe e bagageiros sujos e descascando. icon-frown-o

O preço da “brincadeira”? É ai que está o que mais vale a pena. Nossos voos custaram US$12 por pessoa/trecho com a Rutaca e voamos de Santo Domingo (próximo a fronteira com a Colombia, em Cúcuta) para Maiquetía/Caracas e de lá ida/volta para Puerto Ordaz. Ainda tem um refresco (água ou refrigerante) incluso! icon-smile-o

Trecho de Santo Domingo até Caracas - Voo Rutaca

Trecho de Santo Domingo até Caracas – Voo Rutaca

Trecho de Caracas até Puerto Ordaz - Voo Rutaca

Trecho de Caracas até Puerto Ordaz – Voo Rutaca

O atendimento do pessoal a bordo é o esperado, o mesmo que encontraria em voos nacionais de qualquer empresa brasileira. Único problema – igual em praticamente todos os voos – é o atraso na chegada do voo anterior e que acaba por atrasar o seguinte.

Saiba mais nesse post sobre nossa passagem pela Venezuela

Dicas

Abaixo listamos algumas dicas para quem planeja voar pela Venezuela.

  1. É possível comprar direto no guichê da empresa ou pelo site, mas é provável que encontre problemas, como a não aceitação de dinheiro ou cartão de crédito. Em um voo vimos placas indicando que só vendiam através de cartão de débito, o que em nada ajuda os turistas. A melhor forma para comprar é através de agências, pela nossa experiência não há cobrança extra por esse serviço e a forma de pagamento de agências é sempre “a combinar” como dinheiro (bolivares, dólares, reais ou pesos colombianos – depende do caso), Transferwise  icon-question-circle , transferência via PayPal, etc.
  2. Como todos os voos na Venezuela é indicado chegar ao aeroporto 3 horas antes do voo (mesmo sendo voo nacional) para realizar o check-in – não, não há check-in pelo site. E como quase todo voo na Venezuela (todos exceto um em nossa passagem), saiba que haverá atrasos.
  3. Em todos aeroportos que passamos (Maiquetía/Caracas, Puerto Ordaz, Maracaibo e Santo Domingo) havia empresas que embalavam as malas. Sempre nos foi indicado fazê-lo para evitar roubos. O custo? MUITO barato. O mais caro que pagamos foi 1.500 bolivares (U$0,50 na época) por mala. Já em Maiquetía (Caracas) pagamos isso pelas duas malas que levamos.
Guiche da Rutaca no aeroporto de Santo Domingo

Guiche da Rutaca no aeroporto de Santo Domingo

Marcos

Nascido na Austrália, 28 anos, formado em Administração de empresa. Primeiro aventura foi em 2007 em um mochilão pela Bolívia e desde então não parou mais. Pratica esportes de aventura e ainda fotografa. Iniciante no mundo de vídeo (captação e edição).

2 comments

Adicione o seu
  1. Anna 25 janeiro, 2017 at 03:09 Responder

    Sabem dizer quanto custou a passagem até los roques? De qual cidade foram pra lá? E como é o preço de estadia, comida, essas coisas.

    • Cau 31 janeiro, 2017 at 20:55 Responder

      Olá Anna.

      A passagem custou (em dez.2016) US$250,00 por pessoa ida e volta, tivemos a ajuda da pousada que ficamos em Los Roques, a La Corsaria, por isso pagamos mais USD10,00 por pessoa (total USD$260,00 p.p.). Os voos partem do aeroporto internacional de Maiquetia, cidade a 30 min de Caracas. Se for o caso, aconselho ficar em Maiquetia mesmo, há um bom hotel lá onde vários turistas de Los Roques passam antes de partir ou na volta, é o Villa Playa Grande.
      Nossa estadia foi um pouco salgada, era época de Natal e decidimos optar pelas refeições também (café da manhã, cava, café da tarde e jantar), no site da La Corsaria tem mais infos. Um dos motivos de escolher eles foi a facilidade de comunicação e o pagamento em Real. Mas há pousadas mais em conta por lá, conhecemos 3 brasileiros que pagavam US$20,00 p.p. (café da manhã e jantar) e um casal que pagava US$80 (café, cava e jantar).
      Antes de ir entrei em contato com algumas pousadas, e sempre tive resposta via email, às vezes demoravam 1 dia para responder, mas sempre retornavam. Para achar as pousadas é fácil ir pelo Google Maps, a maioria aparece no mapa e da para buscar pelo nome depois.
      Se precisar de mais alguma coisa, me avisa e domingo que vem, dia 05/02, faremos um ao bate papo vivo sobre a Venezuela, se quiser participar é só se registrar aqui, é de graça.

Adicionar um novo comenário

Booking.com