Huaraz, trilhas nas Cordilheiras do Peru


A cidade de Huaraz não está entre os destinos mais famosos do Peru, como Cusco e Machu Picchu, mas certamente é mais um destino inesquecível e que lhe proporcionará grandes aventuras e visuais paradisíacos. Mesmo não sendo tão famosa, a cidade esta cheia de turista em busca belas paisagens acima dos 3.000m.

Localizada ao pé de grandes montanhas e a 400km ao norte de Lima, prepare os pulmões, pois a cidade esta a 3,052 m de altitude. Incrível, né?! Mas vá com calma, pois com essa altitude é preciso tomar alguns cuidados e se aclimatar antes de qualquer aventura pelas montanhas, que são mais altas que o nível de Huaraz.

Como chegar em Huaraz

Não há um aeroporto na cidade, a única forma de chegar lá é por terra. Se colocar no Google Maps verá que os 400km desde Lima são “feitos” em 6h, talvez de carro, mas em ônibus vai levar umas 9h. Nós saímos de Lima bem à noite, compramos a passagem pela internet e fizemos a troca 45min antes do embarque.

Viajamos com a Cruz del Sul, foi bem tranquilo e confiável, e chegamos de manhã, por volta das 6h em Huaraz. A cidade estava vazia, exceto pelos taxistas que buscavam passageiros desesperadamente. Nós fomos a pé, nosso hotel era a poucas quadras da rodoviária.

É importante lembrar que no Peru cada empresa de ônibus tem sua própria rodoviária, e geralmente elas ficam perto uma das outras, na mesma rua ou bairro. Quando comprar sua passagem faz um busca onde fica o terminal na sua cidade destino, quem sabe consegue uma hospedagem por perto. Dê uma olha no mapa no final do post para localizar as principais.

Onde se hospedar em Huaraz

A cidade é pequena, mas há diversas opções para se hospedar. Nós ficamos na Hospedagem Casa Blanca, onde encontramos com outros amigos para fazer trekking pela região. O lugar é simples, mas bem cuidado, com um ótimo atendimento e com café da manhã. Foi bem acessível, e ficamos alguns dias hospedados lá, entre idas e vindas das trilhas que fizemos.

Veja aqui outras opções de hospedagem 

Outra parte interessante de se hospedar no Casa Blanca é que o dono, o Scheller, também tem uma agência de turismo, a Scheller Trekking e Expedições –  e pôde nos ajudar com todos os passeios e facilidades (como guardar nossos equipamentos de forma segura enquanto estivemos fora).

O que fazer

Aqui existe uma grande opções do que fazer, os passeios mais comuns e de um dia atraem muitos turista. Alguns por não terem muito tempo e não querem deixar de conhecer,  outros usam essas “pequenas” caminhadas como forma de aclimatação para um trekking mais longo e de grande altitude.

Trilhas de 1 dia

Laguna 69 (4.450m) – Localizada no Parque Nacional de Huascarán
Laguna Churup (4.450m) – Localizada no Parque Nacional de Huáscarán
Llanganuco (4.767m) – Localizada no Parque Nacional de Huáscarán

É preciso acostumar o corpo antes de grandes travessias por essas e outras montanhas. Quando for para Huaraz, planeje pelo menos 1 ou 2 dias de aclimatação. Não se aventure sem estar preparado, pois isso pode te fazer muito mal e atrapalhar sua viagem. Aclimatação é um papo muito sério e não deve ser deixado de lado. 😀

Nossa aclimatação foi feita em uma trilha curta e próxima da cidade de Huaraz, visitamos a Laguna Wilcacocha. Pegamos um ônibus ($1.S/) e fomos por conta, com nosso amigo Edson Vandeira – guia de montanha e fotógrafo – que nos acompanhou. A subida é cansativa, leve água e lanche. Se quiser pode subir em taxi também, por 10 soles. Ficamos lá por algumas horas, vimos o pôr do sol e descemos, no dia seguinte já iríamos para o nosso primeiro trekking.

Laguna Wilcacocha - Huaraz

Laguna Wilcacocha – Huaraz

Trekking 4 dias

Para quem tem mais tempo, uma trilha incrível que fizemos e indico é o Trekking Santa Cruz, são 4 dias de caminhada e com o ponto mais alto sendo Paso Union (4.750m), na Cordillera Blanca. O nível é entre fácil e moderado, e a beleza da trilha compensa qualquer esforço, pode acreditar. É uma boa forma de aclimatar para as trilhas mais pesadas da região.

Nós pagamos, em setembro de 2016, US$ 100,00 por pessoa. Nesse valor estava incluso alimentação (café da manhã, almoço e jantar), cozinheiro e guia, barracas, mulas e direito de 5kg por pessoa para levar nas mulas. O restante deveria ir conosco nas, mochilas.

E posso falar, valeu muito a pena. Foi a primeira vez que fizemos uma trilha no modo “expedição”, e vou te dizer que foi ótimo, não tivemos que cozinhar ou montar nossa barraca, sim pagamos por isso. É possível fazer em um modo mais econômico? Claro que é, essa trilha é bem marcada e se quiser levar suas coisas e pagar apenas o guia é possível e mais econômico também.

Depois de Santa Cruz, descansamos por dois dias antes de encarar a grande aventura pela qual viemos em busca, o trekking de Huyhuash. Também foi tempo de lavar algumas roupas, comprar mais snacks (chocolates, balas, bebidas isotônicas – não inclusas no pacote) para levar e descansar.

Trekking de 10 dias

Já bem climatizados com a altitude fomos encarar os 10 dias de trilha de Huayhuash, com o ponto mais alto o Paso Cuyoc (5.000m). Nosso primeiro e inesquecível 5 mil, olha não foi fácil, e em geral no grupo teve choro, falta de ar, muitos, muitos sorrisos e alegrias na trilha.

Pelos 10 dias, incluso comida (café, almoço e jantar), guia e cozinheiro e cavalos, pagamos US$500,00 por pessoa. O serviço foi TOP e muito bem pago. Sem contar que o Scheller nos ajudou com alguns itens que não tínhamos, como jaquetas de plumas e caneleiras para chuva. Sim, a previsão era de chuva em todos os dias, mas eram os dias que tínhamos, então fomos.

Na verdade a falta de equipamentos da nossa parte era algo que achamos que iríamos solucionar facilmente, mas não foi assim. Pensamos que teria como alugar roupas de alta montanha por lá, mas não foi bem assim, procuramos por alguns lugares e nada. Há opção de compra, mas para nós não era interessante. Como estamos em uma volta ao mundo, não da para levar muita roupa pesada, temos sempre o básico. Então, fica a dica, se for para lá, leve suas próprias roupas ou compre por lá, pois não tem onde alugar. Nossa sorte foi conhecer o Scheller e fazer o passeio com a agência dele.

Onde Comer em Huaraz

Nem preciso falar do quão boa é a comida Peruana, né? Minha preferida na América do Sul (não conta o Brasil… hehe). Então fique tranquilo, que fome você não vai passar. Há muitos restaurantes locais e também outras opções mais turísticas, com lanches, pizzas e boas saladas. Há um bom supermercado e também o Mercado Central, caso você prefira comprar para cozinhar no em sua hospedagem.

No mapa abaixo vou deixar os lugares que comemos que indicamos, seja pelo preço acessível ou pelo sabor 🙂

 Caso tenha alguma dúvida sobre a cidade e as trilhas entre em contato conosco ou deixe aqui nos comentários 😀 Espero que inclua essa cidade em seu roteiro do Peru. Não vai se arrepender e boa viagem.

Cau

Brasileira, 30 anos, formada em Marketing. Apaixonada por viagens e tudo que um novo mundo pode proporcionar. Gosta de esportes de aventura. Se aventura também na diagramação dos guias do ViVeVi.

Sem comentários

Adicione o seu

Booking.com