De Kayak no Vulcão Quilotoa, no Equador


vulcao-quilotoa-kaiak-capa

O Vulcão Quilotoa está situado a quase 3 horas (180km ao sul) da capital Quito . Possui uma altitude de 3.914m e sua última erupção registrada foi em 1280 d.C.. Apesar do nome, Vulcão Quilotoa, ele é considerado uma caldeira vulcânica. Uma caldeira é criada após um vulcão colapsar/desabar e acabar por fechar a saída de magma, o que é auxiliado também por uma redução da pressão. No caso do Quilotoa, há ainda uma pequena atividade que aparecem na superfície da água em forma de gases/vapor.

Chega de aula de geografia 😎… Esse dia foi no meu aniversário de 2016 e visitamos o vulcão com o dono da simples hospedagem que encontramos em Lasso (super indicamos, os donos são muito humildes e gente boa – Cabañas Los Volcanes).

Chegamos em Lasso de van, pequenas conduções que cortam o país. A dona da hospedagem em Baños nos ajudou com esse transporte. Mas não é uma cidade difícil de chegar, pois é uma cidade no caminho para vários destinos, como Latacunga, uma das grandes cidades da região.

1h30 da hospedagem até o Vulcão Quilotoa, de carro.

1h30 da hospedagem até o Vulcão Quilotoa, de carro.

Como foi nosso dia

Conversamos com o Sr. Marcelo, dono da hospedagem, no dia anterior e ficou combinado uma saída bem cedo rumo ao Vulcão Quilotoa. Então lá estávamos nós sentido o vulcão no dia do meu aniversário \o/. Quem me conhece sabe que sou muito mais uns aniversários na estrada, viajando, do que sentado esperando os convidados chegarem para um churrasco. Consigo lembrar em detalhes meus aniversários em Ushuaia, Chapada dos Veadeiros, Quilotoa ou ainda em um posto de gasolina no Ceará durante a primeira chuva em 10 meses no sertão.

No caminho para o vulcão, o Sr. Marcelo parou em uma feira local em Zumbagua, foi uma ótima parada para comprar amoras e experimentar outras frutas regionais.

Logo depois da pequena cidade, paramos no mirador do Canyon do Rio Taochi e então, enfim, o vulcão Quilotoa. Ou pelo menos seu mirante.

Mirador do Canyon do Rio Taochi

Mirador do Canyon do Rio Taochi

Após contemplar a beleza lá do alto, combinamos que desceríamos até a orla da lagoa e voltaríamos para tomar o rumo de casa. A caminhada já é puxado na descida (onde todo santo ajuda) e pela cara do pessoal subindo seria bem pior na volta. Chegamos na base, contemplamos a vista e imaginamos como ali, algum dia, fez parte de um vulcão que teria fácil mais 300-500m de altura.

Haviam placas indicando passeio de kayak pelo lago e mal precisei convencer muito a Cau e ela aceitou fazermos o passeio. Entramos no kayak já de colete e os rapazes já nos lançaram para água. Passado o susto inicial da Cau e o medo de cair na água, foi só alegria. Ao total foram apenas 30 minutos, mas também é possível contratar por 1 hora, e navegamos até próximo de onde ainda há alguma atividade “vulcânica”. Curtimos a vista de dentro da caldeira e logo nosso tempo havia acabado 😭

Devolvemos o kayak e já nos preparamos para retornar ao encontro do Sr. Marcelo. A subida até o mirante é bastante íngreme, mas se tem algo que aprendemos fazendo trilhas é que parado você não vai a lugar algum. Então mesmo que um passo de cada vez e bem devagar, não desista e uma hora você chega ao topo. Havia a opção de subir com cavalos, por US$10 por pessoa.

Tem mais aqui sobre esse dia, clica e assita

No caminho para a cidade de Lasso, o Sr. Marcelo passou por Latacunga para que comprássemos algumas coisas para comemorar meu aniversário (a Cau fez brigadeiro) e fizemos um doce de amora (amora + leite condensado) 😋 O que nem imaginava – até a Cau ficou supresa – foi que após o jantar o Sr.Marcelo e sua família me presentearam com um delicioso bolo e cantaram parabéns para fechar o dia.

Festa surpresa com direito a bolo e brigadeiro!!

Festa surpresa com direito a bolo e brigadeiro!!

Com quem fizemos o tour ao vulcão: Cabañas Los Vulcanes.

Quanto custou: U$ 80,00 incluíndo transporte e guia.

Quando fomos: Dia 22 de Outubro de 2016.

Como chegar no Vulcão Quilotoa

Quem quiser fazer o mesmo e visitar o Quilotoa a partir de Lasso e sua hospedagem não puder ajudar, também é possível ir pela rodoviária em Baños. Na rodoviária compra uma passagem para Ambato, os ônibus param de um lado de uma avenida em Ambato e é só atravessar a rua e pegar os ônibus sentido Quito. Antes de embarcar nesse segundo ônibus entra em uma das agências que vendem passagens à beira da estrada e pedir uma passagem para Lasso. Nós havíamos tentado comprar em Baños para Lasso, mas ninguém conhecia essa cidade por lá.

A partir de Quito, vá até o Terminal Quitumbe, na região sul da cidade, e lá é possível comprar passagem até Lasso. Achamos que fica bem mais em conta do que contratar o serviço de uma agência desde a capital ou até mesmo de Baños.

Entenda mais sobre a moeda oficial do Equador, clique e assista

Onde se hospedar

Nossa melhor indicação aqui é se hospedar com o Sr. Marcelo na Cabañas Los Vulcanes. Como já descrevi aqui nesse post, eles foram super gentis e fizeram do meu aniversário mais que especial. Eles oferecem também um jantar, por U$5 por pessoa e inclui uma sopa e prato principal. Os quartos são simles, mas nos atendeu perfeitamente enquanto estivemos por lá.

Cabaña de Los Volcanes

Cabaña de Los Volcanes

Outra opção é ficar na cidade de Latacunga, próxima a Lasso e com mais opções de hospedagem e locomoção.

Veja aqui nossos gastos pelo Equador

Quando ir

Aberto o ano todo. Lembrando que de junho a setembro são os meses com menos chuva. Mas fiquei de olho na previsão do tempo local e aproveite o passeio, aqui você acessa a previsão da cidade de Latacunga.

O que levar

Roupas confortáveis e agasalho de frio. Por ser uma região bem aberta, mesmo em um lindo dia de sol, pode ser que o tempo vire ou o vento seja forte. Esteja preparado! Vimos muitas pessoas sofrendo na descida e subida da base do Quilotoa pois estavam com calçados desconfortáveis (chinelos, sapatilhas…). Há muita areia pelo caminho e um tenis ou bota facilita bem a caminhada.

Marcos

Nascido na Austrália, 28 anos, formado em Administração de empresa. Primeiro aventura foi em 2007 em um mochilão pela Bolívia e desde então não parou mais. Pratica esportes de aventura e ainda fotografa. Iniciante no mundo de vídeo (captação e edição).

Sem comentários

Adicione o seu

Booking.com