Sítios Arqueológicos em San Agustín, Colombia


Capa post - San Agustín

Fomos para San Agustín com a intenção de conhecer o Parque Arqueológico da cidade, declarado Patrimônio Mundial da UNESCO em 1995. A região é reconhecida pelo grande número de monumentos religiosos e estátuas em pedras vulcânicas. De acordo com os estudos realizados, as peças criadas pelos povos precolombianos estão relacionadas com rutuais funerários, espiritualidade e com o mundo sobrenatural.

Nos arredores da cidade é possível visitar diversos pequenos sítios arqueológicos com figuras que nos lembram animais, seres humanos e até mesmo formas que nos fazem pensar o que é e de onde vem tal inspiração.

Foram poucos dias na pequena cidade de San Agustín, mas foi o suficiente para fazer dois passeios e conhecer pontos interessantes.

Conhecendo o Parque Arqueológico de San Agustín

O nosso dia começou logo depois do café da manhã no Hostal Alto de los Andaquies, hospedagem bem próxima ao Parque e  que nos permitiu seguir caminhando até lá (20 min, menos de 2km).

Após comprar os tíckets entramos e fomos visitar primeiro o Museu Arqueológico de San Agustín. Nada muito grande, mas nos ajudou a compreender um pouco mais – daquilo que se foi descoberto até agora – sobre os povos antigos e suas condições de vida de forma geral.

O museu expõe diversas peças como, ferramentas utilizadas para lapidar as pedras, urnas funerárias, esculturas e outros objetos.

Peças em exposição no Museu Arqueológico de San Agustín

Peças em exposição no Museu

O mais intrigante sobre as esculturas, tanto do parque quanto da região, é que pouco se sabe sobre os povos que as criaram.

Dentro do parque você encontrará as peças mais importantes e elas estão divididas conforme descrição abaixo. Porém, essa não é necessariamente a ordem de visita, a disposição dentro do parque é diferente, mas fica a seu critério como percorrer.

Mesa A

Foi a primeira região turística da região e é o grande destaque atualmente do Parque. Aqui onde você encontrará os maiores recintos funerários – uma mistura tumbas, estátuas e sarcofágos no mesmo local, com peças que chegam a ter 4m de altura em um espaço circular de 30m de diâmetro.

Acredita-se que nesse local houve sepultamento de pessoas de grande importância na época.

Estátuas do monte oriental - Mesa A

Estátuas do monte oriental – Mesa A

Mesa B

Acredita-se que esse local foi de residência da alta classe social. Aqui foram encontradas evidências da realização de cerimônias e produção de peças de ouro. Ao menos 63 estátuas foram encontradas, como na Mesa A, aqui também há recintos funerários, porém menores e mais simples.

Monumento funerário e outras peças ao fundo - Mesa B

Monumento funerário e outras peças ao fundo – Mesa B

Mesa C, D e Alto de Lavapatas

Quando os pesquisadores começaram os estudos dos monumentos dessa região já havia algumas intervenções no local. E com isso algumas peças foram removidas, o que tornou complicada uma reconstrução próxima do real e um melhor entendimento.

Fonte de Lavapatas, descoberta em 1937, é um monumento que não esta associado aos rituais funerários.  Na verdade é um grande complexo de canais d’água – com ornamentos de figuras humanas e animais esculpidos em pedra vulcânica. Certamente um lugar sagrado, dedicado a rituais e cerimônias religiosas.

Bosque das Estátuas

Uma região de muito ver e arborizada, e é no decorrer do caminho que estão dispostas 35 estátuas provenientes de diversas regiões.

Algumas peças do Bosque das Estátuas

Algumas peças do Bosque das Estátuas

Foi um dia muito intessante. Não teve como sair de lá sem ficar matutando o signigicado de cada item e da forma que os antepassados encontraram para se expressar.

Tem mais informações aqui nesse vídeo que fizemos 🙂 Clique e assista.

Entrada para 2 pessoas
$ 40.000 COP (US$ 14,00)

Quando fomos
Novembro de 2016.

Cavalgada em San Agustín

Aproveitamos que a região é rica em natureza – muito verde – para fazer um passeio diferente do que estamos acostumados. Fizemos uma cavalgada de meio período para visitar outros sítios arqueológicos espalhados pela região. Fomos a quatro pontos diferentes e muito interessantes, com monumentos também esculpidos em pedras vulcânicas.

El Purutal 

À esqueda, o Xamã. À direita, a parteira

À esqueda, o Xamã. À direita, a parteira

La Pelota

Representações divinas

Representações divinas

La Chaquira

El Tablón

Da esqueda para a direita: segunda estátua éo duente; e a terceira é a Deusa tecelã

O Duente e a Deusa tecelã (da esquerda para a direita, segunda e terceira estátua) 

A nossa manhã durante a cavalgada passou mais rápido do que imaginávamos, foi um jeito divertido de percorrer os locais. Nosso guia nos ajudava não só com os cavalos, ma também contando a história dos lugares que passavámos e da região.

Com quem fizemos o passeio
www.turismosanagustin.co
Guia Wilder Muñoz (wilder12181@hotmail.com)

Quanto custou (2 pessoas)
$120.000 COP (US$ 42,00) + $8.000 COP(US$ 2,80) para entrada em El Purutal

Quando fomos
Novembro de 2016.

Nosso vídeo de calvagada está super divertido, clique aqui e assista 🙂

Sobre San Agustín

Como chegar

Desde Ipiales, cidade que faz fronteira com Equador, são quase 400k. E foi de lá que partimos para chegar até San Agustín. Porém não encontramos um transporte direto entre as duas cidades.

O trecho de Ipíales a Popayan nós fomos de ônibus com a empresa Bolivariano. E depois seguimos em micro ônibus com a empresa Sotracauca até nosso destino final. No total foi menos de 12h de viagem.

Quando saímos de San Agustín viajamos com pela Lineas Verdes até Neiva – para conhecer o Deserto de Tatacoa. Fica a dica para outra opção de roteiro. E a viagem foi mais curta, aproximadamente de 4h30min.

A empresa Bolivariano, assim como outras companhias do país, prestam serviços diários entre Bogotá e San Agustín. A viagem dura certa de 11h.

Onde se hospedar

Como nosso objetivo aqui era conhecer o Parque Arqueológico, então decidimos nos hospedar o mais próximo possível dele.  O Hostal Alto de los Andaquies foi o lugar que encontramos e que nos atendeu muito bem, aconchegante e rodeado pela natureza. O único porém é que fica um pouco afastado do centro da cidade. O que não foi um problema para nós, mas no dia da chegada, com os mochilões, não deu para seguir caminhando, como costumamos fazer, foi preciso pegar um taxi.

Mas não é difícil encontrar outras opções localizadas no centro de San Agustín. Aqui você tem um mapa de hospedagens na cidade.

Quando ir e o que levar

O ano todo é possível visitar os sítios arqueológicos de San Agustín, mas fique atento com o clima. Sendo a Colômbia um país tropical as temperaturas ficam em torno dos 23ºC a 32ºC.

Os meses mais fresco e seco vão de dezembro a março. Já de junho a novembro há mais chances de chuva – sendo outubro o mês mais chuvoso.

De qualquer forma, não esqueça de levar e usar protetor solar, calçado confortável para as caminhadas e roupas frescas para amenizar o calor. Se for visitar na época de chuva, leve seu poncho ou casaco impermeável. E não se esqueça de se hidratar bem durante os dias.

Mapa da cidade

 

 

Cau

Brasileira, 30 anos, formada em Marketing. Apaixonada por viagens e tudo que um novo mundo pode proporcionar. Gosta de esportes de aventura. Se aventura também na diagramação dos guias do ViVeVi.

Sem comentários

Adicione o seu

Booking.com